Páginas

terça-feira, 19 de abril de 2011

Sugestão: nesta páscoa não compre chocolate (um pouco tarde)

Não é de hoje que eu tenho achado exagerado o comércio de ovos de chocolate na Páscoa. Mas como eu adoro chocolate e acho o ovo lacta ao leite o melhor chocolate que eu me disponho a pagar, fui relevando. Mas neste ano me revoltei.
A gota d´água foi esta campanha da prefeitura: Páscoa solidária, Faça esta páscoa inesquecível para quem mais precisa. http://www.ipcc.org.br/conteudo.aspx?idf=107
Não discordo que estas crianças (70.000 das comunidades mais necessitadas atendidas pela FAS e IPCC) precisam de ajuda. Mas conheço muita gente que foi pobre, que nunca viu ovo de páscoa na sua casa na infância e concorda comigo. Por que estas crianças precisam do ovo de chocolate? Por que o comércio e a mídia fazem elas precisarem. As crianças vêem tanto isso na mídia que ficam com vontade, e provavelmente não terão em casa (mas sua mãe, ou seu pai - se estiver presente, não deixa de fumar um cigarrinho!).
Mas o que estas crianças realmente precisam? Família!
Tudo bem, não custa, para quem tem, dar um pouco. Sim, não custa. Mas se o dia das crianças, o dia das mães, o dia dos pais, e outros menos votados, trazem alguma mensagem que reforça a mensagem da necessidade da família, e me faz ajudar, o chocolate na páscoa não traz mensagem alguma. Há muito tempo deixou de trazer.
Vale lembrar que a Páscoa é uma festa com origem na festa judaica que comemora a "passagem" (daí o nome) da escravidão no Egito para a  liberdade após a fuga, e também é o dia santo mais importante dos católicos/cristãos, pois considera-se pelos evangelhos que a última ceia, prisão, crucificação e ressurreição de Cristo ocorreu na semana daquela festividade judaica. Já o ovo, seja o ovo cozido pintado ou o ovo de chocolate, é uma tradição pagã, uma outra festa de outros povos, que, ao que tudo indica, foi absorvida nas festas judaico-cristãs. (Leia mais na wikipedia)
E, no caso, veio para o Brasil com o pacote completo. No entanto, a parte cristã está cada vez mais esquecida, aumentando a "tradição" da parte chocolate. No entanto, o que esta "tradição" nos ensina? Presentear os entes queridos e amigos. Um dia já foi. Hoje não creio.
Posso estar errado, mas neste ano, não comprei ovo de chocolate. E não escrevi este texto antes, para não influenciar o leitor! Mas ainda não fiquei na vontade, vou comer os ovos lacta ao leite que já ganhei. Poderia doar para as crianças, mas para ser coerente: elas não precisam.
E nem a páscoa precisa de tanto chocolate. Ao invés da campanha como foi feita, a prefeitura poderia levar as crianças às igrejas e sinagogas, e os fiéis judaico-cristãos darem ovos de chocolate para as crianças após o culto.
Não passei pelo argumento de que os ovos de chocolate geram tantos empregos diretos e indiretos, por que eu penso que há tantas outras coisas para serem produzidas - e não são, além de chocolate para a páscoa. Ano que vem tem mais.
Bom feriado de Tiradentes.