Páginas

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Depois eu faço (1)

Aproveitando matéria na última Superinteressante. "Depois eu faço"

Segue comentário que postei no blog da revista. Vou voltar ao tema pois muito me diz respeito hehe

Finalmente alguma coisa que me serve! Concordo com praticamente tudo. Sou procrastinador (e também distraído) congênito. Mas nunca fui preguiçoso. Sou radicalmente contra prazos, prejudica a inspiração e a criatividade. Quando tem prazo eu acho que deixo pra ultima hora porque a inspiração vem de uma vez só e a coisa sai. Se eu começar a fazer muito antes, fica aquela coisa do "posso melhorar" e bate uma angústia. O melhor então é não ter tempo para melhorar. Isto falando de coisas que a gente faz sozinho, o que no trabalho são poucas, felizmente. Os prazos e a produtividade é o estraga o mundo corporativo. Com o computador e a internet devíamos trabalhar 5 horas por dias, deixando as 3 horas que se ganhou com o aumento de produtividade (tô chutando os números) para coisas mais inspiradoras, na própria empresa ou em casa (estudando na internet por exemplo). Essa é a minha meta atual. E não nos devemos culpar por que somos assim, mas seguir alguns dos 5 conselhos (não todos). "Depois eu faço" é a coisa que a minha mulher mais "odeia" em mim!! E eu não me culpo e sou feliz! Mas concordo que há um pouco de auto-sabotagem nisso.